Bahia
Publicada em
17/09/2013 às 10h40

Salários de terceirizados da rede estadual de educação serão pagos até sexta (20)

Empresas fizeram um acordo no Ministério Público do Trabalho

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Um acordo assinado nesta segunda-feira (16), durante reunião entre representantes da empresa Líder Recursos Humanos e o Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza da Bahia (Sindilimp), em meio a uma audiência no Ministério Público do Trabalho (MPT), selou o pagamento dos dois meses de salários atrasados dos 752 funcionários da empresa que trabalham na rede de educação do estado até a próxima sexta-feira (20).

 

O governo do estado irá repassar cerca de R$ 1,099 milhão para quitar os débitos, recisões contratuais e férias vencidas dos funcionários. No total, 15 empresas que prestam serviços para a Secretaria Estadual da Educação (SEC) atrasaram o pagamento dos servidores, prejudicando aproximadamente 15.700 profissionais. Representantes da empresa BC irão discutir o assunto no MPT.

 

A empresa, que conta com 432 servidores com salários atrasados desde junho, provocou a suspensão das aulas em algumas escolas estaduais, já que sem receber o dinheiro, os funcionários deixaram de trabalhar. Através de nota, a secretaria não soube dizer quantos alunos foram afetados de forma exata, mas informou que os contratos com sete das 15 empresas com irregularidades serão cancelados e os servidores não serão penalizados.

 

"A Secretaria da Educação tranquiliza os trabalhadores destas empresas, e assegura que todos os direitos trabalhistas serão cumpridos, assim como assegura a permanência destes funcionários nas novas empresas que serão contratadas".


Tags: Quitado, salários, atraso, acordo, MPT, empresas, terceirização, educação, bahia